Teoria E O Argumento Da Definição Do Termo

O que é uma Teoria?


Muitas pessoas ao discutir sobre teorias científicas ou falar sobre ciência em geral, tem o costume de menosprezar alguma “teoria” pelo motivo de ser “apenas uma teoria!”. Isso indica um desconhecimento da definição do termo teoria usada no meio acadêmico, que é diferente da usada no cotidiano.

Diariamente quando falamos que temos uma teoria para explicar alguma coisa, geralmente ela não é suportada por evidências e experimentos, simplesmente é uma hipótese, um “achismo”. Cientificamente, teoria engloba um arcabouço de idéias lógicas de acordo com as já estabelecidas leis da natureza, evidências e experimentos ciêntificos.


A teoria é construída através da observação de fatos. Sendo assim, teoria é um modelo lógico e consistente que descreve o comportamento de um dado fenômeno natural ou social. Nesse sentido, uma teoria é uma expressão sistemática e formalizada de todas as observações prévias, que são previsíveis, lógicas e testáveis. Em princípio, teorias científicas são sempre tentativas, e sujeitas a correções ou inclusão numa teoria mais abrangente.

Quando a teoria passa a ser considerada fato?

Toda teoria cientifica válida tem sua existência confirmada e reforçada por milhares de observações e experimentações. Mas essas observações e experimentações não tem fim, sempre é possível avançar mais no entendimento de algum fenômeno. Sendo assim, ela é considerada a mais provável. Isso porque o método científico foi concebido para evitar ser dogmático e minimizar os erros humanos por preconceitos,
orgulho, vaidade, etc.. Então, desta forma, é anti-científico falar que essa teoria está 100% correta, mesmo não existindo nenhuma evidência contrariando-a; se realmente existir, a teoria será revista e modificada.

Apesar disso, existe muitas verdades absolutas na ciência. Por exemplo: quando começou-se com a hipótese de que a terra poderia ser “redonda”, essa idéia não passava de uma hipótese. Mas depois de muitas evidências, experimentos e comprovações passou-se a ser uma teoria. Como nunca surgiu uma evidencia contra esta teoria e até o homem já foi ao espaço conferir com os próprios olhos, ela já é considerada um fato. Na verdade, extritamente falando, a Terra possui um formato chamado geóide. E
como os números são infinitos não existe um número exato do coeficiente de “esfericidade” da Terra; sempre é possível usar mais casas decímais para a medição, isso só depende da evolução dos quipamentos de medida. Desta forma nunca saberemos o formato exato da Terra. Mas isso não muda nada na nossa forma de compreender o universo. Ninguem deve perder o sono com isso, nem viver pensando que existe a chance de a Terra ser chata ou quadrada, por exemplo.

Outro exemplo é a Teoria da Evolução. Se alguém pensa e fala que “a teoria da evolução é só uma teoria”, que o “próprio nome já diz que não foi comprovada ainda”, essa pessoa não possui compreensão suficiente sobre o assunto nem sobre ciência. Usei o exemplo da evolução, porque é a teoria mais atacada com o
Argumento Da Definição Do Termo.

Podemos falar em Teoria da Gravidade do mesmo modo que em Teoria da Evolução, e mesmo assim ninguém vai duvidar da existência da gravidade. A gravidade existe do mesmo modo que a evolução, a única diferença é que a evolução possui mais resistência por conta de idéias dogmáticas e ocorre de forma gradual em espaços de tempo muito longos, além de não ser sentida de modo direto. Hoje em dia, não há
qualquer discussão no meio cientifico sério, sobre a validade ou não da Teoria da Evolução (ou Fato da Evolução, se preferir). Isso se dá pelo motivo de haver 150 anos de acúmulo de evidencias e provas, confirmando todas as observações da Teoria. Apesar do que se fala por aí, não existe nenhuma evidencia indicando que as idéias centrais da Teoria de Darwin, a seleção natural e a evolução, podem estar erradas. No mínimo essas idéias centrais já podem ser consideradas como fatos!

Do mesmo modo como ocorre com a precisão da medição da “esfericidade” da Terra, o entendimento cientifico sobre os detalhes da evolução estão sempre avançando, mas a idéia central não vai mudar. Por mais incrível que pareça, todos os animais e plantas são parentes em algum grau pois a vida surgiu de elementos inanimados (aqui na Terra ou em algum lugar do universo) e modificou-se durante 4 bilhoes de anos…