Para acessar os artigos relatando e analisando a descoberta de 1500 fósseis, encontrados em um sistema de caverna sul africano e atribuídos a nova espécie humana, Homo naledi, veja aqui e aqui.

Um espaço para agregar ciência e filosofia sobre evolução biológica. Contribua!

Peixes dos afluentes do Rio Congo, do gênero Campylomormyrus, usam a descarga de seu órgão elétrico para achar sua presa. Tais descargas podem estar participando também de uma divergência de espécies, como sugerem experimentos de Philine Feulner e colaboradores, na Universidade de Sheffield, Reino Unido.

Nesses experimentos, fêmeas de C. compressirostris tiveram a chance de escolher entre machos da mesma espécie e os machos de outra espécie distante porém eletricamente similar, C. tamandua. O procedimento foi repetido com uma simulação das descargas elétricas dos machos no lugar dos peixes machos reais.

O sinal elétrico parece ser de grande importância. Em ambos os testes, as fêmeas preferiram sua própria espécie acima de C. rhynchophorus, mas não acima de C. tamandua.

O estudo sugere que o padrão de descargas elétricas desses peixes atuou como fator de isolamento reprodutivo nas especiações que aconteceram nesse gênero.

Exibições: 173

Comentar

Você precisa ser um membro de Evolucionismo para adicionar comentários!

Entrar em Evolucionismo

© 2017   Criado por Eli Vieira.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço