Para acessar os artigos relatando e analisando a descoberta de 1500 fósseis, encontrados em um sistema de caverna sul africano e atribuídos a nova espécie humana, Homo naledi, veja aqui e aqui.

Um espaço para agregar ciência e filosofia sobre evolução biológica. Contribua!

SURPREENDENTES DECLARAÇÕES DE EVOLUCIONISTAS:

E quanto aos seus ancestrais, o que pode ser achado em rochas anteriores ao período Cambriano? Daniel I. Axelrod precisa confessar:
"Um dos maiores problemas insolúveis da Geologia e da Evolução é a ocorrência diversificada de invertebrados pluricelulares marinhos em todos os continentes nas rochas do perído Cambriano Inferior e sua ausência em rochas de mais idades".
====================================
Mmaney confessa:
"Como este tronco dos primeiros cordatos evoluiu, através de que estágios de desenvolvimento passaram para dar origem à criaturas realmente semelhantes aos peixes, não sabemos. Entre o período Cambriano , quando provavelmente se originaram, e o período Ordoviciano, quando os primeiros fósseis com características de peixes apareceram, existe uma lacuna de talvez uns 100 milhões de anos, que provavelmente nunca seremos capazes de preencher".
====================================
A Evolução é um fato, apesar de desconhecermos seus mecanismos". É a velha desculpa dada por Stephen Jay Gould de que "o fato da evolução não é afetada pelas discussões sobre o mecanismo da evolução", a evolução é e nunca deixará de ser um fato, apesar de ainda não entendermos bem como ela funciona, a formulação humana de como esse fato ocorreu é que está incompleta ou faltando. Claro que não adianta nada ficar repetindo que algo é um fato se você nem mesmo sabe como essa "coisa" age.
====================================
"Muita evidência pode ser citada a favor da teoria da evolução- na biologia, biogeografia e paleontologia, mas continuo pensando que, para os não preconceituosos, o registro fóssil das plantas favorece a criação...Será possível imaginar que uma orquídea, uma lentilha d’água, e uma palmeira possam ter os mesmos ancestrais, e temos qualquer evidência dessa suposição? Os evolucionistas devem preparar-se para uma resposta, mas creio que a maioria seria derrotada diante de uma inquisição."
E. J. H. Corner, "Evolution" em Anna M. McLeod, L. S. Cobley, Contemporary Botanical Thought (Chicago, IL: Quadrangle, 1961), 97.
=====================================
Dobzhansky comenta:
"Por que, então, a maioria dos bacilos-coli encontrados fora dos laboratórios continuam suscetíveis a ataques bacteriofágicos? A teoria nos leva a deduzir que, sob certos aspectos , os mutantes resistentes devem estar em desvantagem quando comparados às bactérias sensíveis na ausência de bacteriófagos ou antibióticos. Esta inferência teórica é surpreendentemente verificada em algumas experiências. Cerca de 60% dos mutantes resistentes à estreptomicina nos bacilos-coli são também dependentes da estreptomicina; esses mutantes não conseguem crescer num meio de cultura livre de estreptomicina. Uma substância venenosa para as bactérias de sensibilidade normal é básica para a vida dos mutantes resistentes! E. H. Anderson mostrou que certas espécies bacteriofágicas resistentes de bacilos-coli exigem certas substâncias alimentares para crescer que não são necessárias para o crescimento das bactérias sensíveis. Os mutantes resistentes serão destruídos em ambientes nos quais os alimentos requeridos não existem."
====================================
Ainda sobre a "evolução" microbiótica, Pierre-Paul Grasse, um grande evolucionista francês, comenta:
"Qual a utilidade de continuas mutações se não há real mudança? Por exemplo , as mutações de bactérias e vírus são meramente flutuações hereditárias sobre uma posição média, ela desliza para a esquerda, desliza para a direita, mas nenhuma evolução efetiva no final."
=====================================
Até Carl Sagan admite:
"As evidências fósseis podem ser consistentes com a idéia de um Grande Projetista."
Carl Sagan, "Cosmos", p.29
======================================
Stephen Jay Gould diz ainda que a nossa capacidade de classificar espécies vivas e fósseis distintamente, usando o mesmo critério, "encaixa-se esplendidamente nos princípios criacionistas", e ainda pergunta:
"Mas como poderia uma divisão do mundo orgânico, em discretas entidade, ser justificada por uma teoria que proclamou mudanças interessantes como o fato fundamental da natureza?"
Stephen Gould, "A Quahog is a Quahog" Natural History (História Natural), V.88, n.7, 1979, pp.18-26
======================================
Niles Eldredge, paleontólogo que em princípios da década de 70 propôs a teoria do "equilíbrio pontuado", juntamente com Stephen Jay Gould, também comenta sobre o documentário fóssil:
"Não é de se espantar que os paleontólogos tenham ignorado a evolução por tanto tempo. Aparentemente, ela jamais ocorre. A coleta cuidadosa de material na face de penhascos mostra oscilações em zigue zague, pequenas, e uma acumulação muito rara de leves mudanças -  no decorrer de milhões de anos, a uma taxa lenta demais para explicar toda a mudança prodigiosa que ocorreu na história evolutiva. Quando vemos o aparecimento de novidades evolutivas, isso ocorre em geral com um estrondo e, não raro, sem nenhuma prova de que os fósseis não evoluíram em outros lugares. Ainda assim, foi dessa maneira que o registro fóssil pareceu a muitos desesperados paleontólogos que queriam aprender alguma coisa sobre a evolução."
Niles Eldredge (1995), "Reinventing Darwin", Wiley, Nova York, p.95.
======================================
O Dr. Colin Patterson (1933-1998) afirmou em entrevista que concedeu na BBC, a 4 de março de 1982: “A despeito do que se tem afirmado do ponto de vista teórico, não se demonstrou experimentalmente, até hoje, que organismos evoluem para formas bioquimicamente mais complexas. As evidências são mais consistentes com o padrão de degradação para formas bioquimicamente menos complexas, de acordo com o registro bíblico e com a segunda lei da termodinâmica”
======================================
Em 1974, David B. Kitts, paleontólogo e evolucionista afirmou: “A despeito da brilhante promessa de que a Paleontologia proporciona meios de se 'ver' a evolução, ela tem apresentado algumas desagradáveis dificuldades para os evolucionistas, a mais notória das quais é a presença de lacunas no registro fóssil. A evolução requer formas intermediárias entre as espécies e a Paleontologia não as proporciona.” (“Paleontology and Evoluctionary Theory”, Evolution (28) 1974, p. 466.)
======================================
O próprio Darwin afirmou que o registro fóssil "talvez fosse a objeção mais óbvia e mais séria" a sua teoria :
"Vimos, no último capítulo, que grupos inteiros de espécies parecem algumas vezes ter surgido de modo repentino; e tentei dar uma explicação a este fato que, se verdadeiro, com certeza representaria um golpe fatal para os meus pontos de vista."
"Por que, se algumas espécies descendem de outras espécies, através de estágios pequenos, não  as encontramos incrustadas em números incontáveis na crosta terrestre?"
======================================
"Duvido que haja, na comunidade científica, um único indivíduo que poderia competir com o amplo espectro de argumentos (criacionistas) sem a ajuda de um exército de consultores em campos especiais."
Davi Raup, geólogo e evolucionista!
======================================
 "Estudos que tiveram inícios nos anos 50 e continuam a um passo acelerado hoje revelam um registro fóssil pré-cambriano SIGNIFICATIVO mas o problema da explosão do pré- cambriano não cedeu,uma vez que nosso maior esforço falhou em identificar Qualquer criatura que possa servir como um ancestral imediato plausível para as faunas cambrianas" Dr.Stephem Jay Gould em seu artigo "A short way to big ends",na revista Natural History ,vol.95 (Janeiro de 1986),pp 18-28.
======================================
Comentários de renomado evolucionista:"Penso que precisamos ir mais adiante do que temos ido e admitir que a única explicação aceitável é a criação.Sei que isto é um anátema para os físicos,e sem dúvida o é para mim,mas não devemos rejeitar uma teoria que não apreciamos se a evidência EXPERIMENTTAL a apóia.
"H.S.Lipsom,F.R.S,"A Physicist looks atevolution",Phisics bulletin,vol.31,1980.
======================================
Veja, por exemplo, a citação de Futuyama: "A rápida origem dos filos animais, que transcorreu manifestamente nos 100 milhões de anos dentre as faunas de Ediacara e do Folhelho Burgess, tem sido considerada um dos grandes problemas da evolução". Atualmente este período para a origem dos filos cambrianos foi revisto para 10 milhões de anos (Ver BEHE, M. A Caixa Preta de Darwin. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 1997. Pág. 36)
======================================
"Só pra registro. O gradualismo acontece e é registrado. O pontualismo foi uma jogada de marketing para aquecer o financiamento das pesquisas em paleontologia no início da década de 70, que estavam relegadas a segundo plano na pesquisa evolutiva. Ele é uma teoria de lacunas e não considero válida. Com o conhecimento da arquitetura genômica que temos hoje, mudanças drásticas são facilmente explicadas por mutações simples. Viva a pleiotropia e epistasia! "
Karine Kavaco Bióloga evolucionista e atéia(nada pejorativo apenas para frisar uma posição filosófica) em : em :http://www.clubecetico.org/forum/viewtopic.php?t=1194
 http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,1194.0.html
 http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=1194.50 usando o nike NINA
======================================
"Equilíbrio pontuado é bem tentador até que você aprenda genética... Coisa que, se o Gould aprendeu, resolveu não lembrar..."
Rubens Pazza, ateu(nada pejorativo apenas para frisar uma posição filosófica)e evolucionista  em :
http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,1194.0.html
http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=1194.50
Citação de: Atheist
Equilíbrio pontuado é bem tentador até que você aprenda genética... Coisa que, se o Gould aprendeu, resolveu não lembrar...
usanso o nick Atheist
======================================
"O registro fóssil não oferecia qualquer apoio à mudança gradual: faunas inteiras tinham sido erradicadas durante intervalos de tempo extremamente curtos. As novas espécies apareceram no registro fóssil quase sempre de maneira abrupta, sem elos intermediários aos antepassados nas rochas mais velhas da mesma região" Jay Gould, O polegar do panda, p. 161; o sublinhado é nosso).
======================================
"A extrema raridade das formas de transição no registro fóssil permanece como "segredo do negócio" da paleontologia. As árvores genealógicas que adornam nossos manuais têm dados apenas nas pontas e nos nós dos seus ramos; o resto, por mais razoável que seja, é inferência, e não evidência de fósseis. No entanto, Darwin aferrou-se tanto ao gradualismo, que comprometeu toda a sua teoria (...)" (Jay Gould, op. cit. p. 163).
======================================
"Se o gradualismo é mais um produto do pensamento ocidental do que um fato da natureza, então deveríamos considerar filosofias alternativas de mudança para ampliar o nosso universo de preconceitos constrangedores. Na União Soviética, por exemplo, os cientistas são treinados numa filosofia da mudança muito diferente -- as denominadas "leis dialéticas", reformuladas por Engels a partir da filosofia de Hegel. As leis dialéticas são explicitamente pontuativas; falam, por exemplo, da "transformação da quantidade em qualidade". Isso pode parecer um pouco sem sentido, mas sugere que a mudança ocorre em saltos largos, que se seguem a uma lenta acumulação de tensões a que um sistema resiste até alcançar o ponto de ruptura. Aqueçam a água e ela acabará fervendo. Oprimam os operários cada vez mais e provocarão a revolução. Elredge e eu ficamos fascinados ao saber que muitos paleontólogos russos defendem um modelo semelhante ao nosso equilíbrio pontuado" (Jay Gould, op. cit.. p. 166).
======================================
O biólogo evolucionista Leonid Kruglyak sendo citado na Nature em novembro de 2008 (vol 456, p 18)  "É uma possibilidade que existe alguma coisa [sobre as contribuições da estrutura genômica para a evolução de fenômenos complexos] nós apenas nao coneguimos  fundamentalmente entender ... Que é tão diferente do que estamos pensando que não estamos pensando nisso ainda. "
======================================
Em Março de 2009, o biólogo molecular Eugene Koonin, escrevendo em Nucleic Acids Research (vol 37, p 1011): "Evolucionáro-genômicos estudos mostram que a seleção natural é apenas uma das forças que a evolução do genoma forma e não é quantitativamente dominante, enquanto os não-adaptativos processos são muito mais proeminentes do que se suspeitava anteriormente. " ...
======================================
"A evolução acabou de receber o seu golpe mortal. Após ler o livro Origins of Life [Origem da Vida] com a minha formação em química e física, é claro que a evolução [biológica] não poderia ter ocorrido".
Richard Smalley, Ph.D., prêmio Nobel em Química de 1996
"Evolution has just been dealt its death blow. After reading Origins of Life with my background in chemistry and physics, it is clear that [biological] evolution could not have occurred."--Richard Smalley, Ph.D., Nobel Laureate-Chemistry, 1996
=======================================
Macromutação – uma grande mutação produz uma mudança súbita na evolução escapando da forma de transição: A “explosão” da evolução é realmente uma explosão – existiram muitas mudanças evolutivas em pouco tempo. A espécie 3 se formou por uma mudança radical e de muitas formas nos descendentes do ancestral 1. Mutantes tão extremos, algumas vezes, são chamados de “monstros da esperança”. Essa hipótese é consistente com os fósseis, entretanto, baseados em observações, não temos evidências claras de que essas formas extremas de mutação, ainda que adaptadas, normalmente ocorram. Todavia, é possível que mutações que afetam o desenvolvimento tenham efeito no fenótipo de longo alcance e tenham um papel importante na evolução da vida.
http://www.ib.usp.br/evosite/evo101/VIIA1aHypotheses.shtml
========================================
“Na verdade, nos últimos 100 anos, quase toda a biologia tem avançado independente da evolução, exceto a biologia evolucionária. A biologia molecular, a bioquímica, fisiologia, não levaram em conta a evolução de modo algum.”
“In fact, over the last 100 years, almost all of biology has proceeded independent of evolution, except evolutionary biology itself. Molecular biology, biochemistry, physiology, have not taken evolution into account at all.”
- Dr. Marc Kirschner, chefe do Departamento de Sistemas de Biologia, Faculdade de  Medicina da Universidade Harvard, em entrevista concedida ao Boston Globe, em 2005.
=======================================
NOSSA Teoria da evolução... encontra-se, portanto, FORA DOS LIMITES DA CIÊNCIA EMPÍRICA.Idéias sem base alguma, ou baseadas em uns poucos experimentos de laboratório,postas em prática em sistemas extremamente simplificados,têm logrado aceitação muito além de suas validades.Tornaram-se parte do DOGMA evolucionista aceito pela maioria de nós,COMO PARTE DE NOSSA FORMAÇÃO". Ehrlich e Birch,Ëvolutionary History and Population Biology",Nature,vol.214,Abril(22)1967,p.352
=======================================
ESTA À CIMA É BEM ESCLARECEDORA.

Exibições: 2314

Responder esta

Respostas a este tópico

Obrigado por ilustrar uma das mais famigeradas práticas criacionistas, a 'garimpagem de citações' (o famosos 'quote mining') em que os criacionistas não conseguindo articular argumentos cogentes e muito menos produzir evidências de seu próprio modelo simplesmente escarafuncham a literatura técnica a procura de citações que possam ser retiradas de seu contexto original, inflando polêmicas, inventando problemas e confundindo discussões pontuais (como é o caso da questão sobre macro e microevolução que eu mesmo já abordei e expliquei), muitas vezes omitindo as conclusões dos próprios autores e retirando porções que explicariam muito melhor sobre o que os mesmos estão falando, dando menos margem a confusão [1].

Fazer parecer que a existência de discussões e debates internos a comunidade científica sobre mecanismos e padrões evolutivos seja a mesma coisa que uma admissão da falta de evidências para a realidade do fenômeno da evolução é simplesmente ridículo, pois tenta transformar algumas das mostras mais claras que a moderna biologia evolutiva é um campo saudável, crítico e em pleno desenvolvimento em evidências de que o seu objeto de estudo, a evolução biológica, seria controversa em círculos científicos quando de fato isso é completamente falso. É simplesmente má-fé ou muita ignorância.

Esta prática da 'garimpagem de citações' é também problemática por que passa uma ideia muito distorcida de como são as discussões em meios científicos e acadêmicos. Não é usando as palavras das autoridades (supostas ou de fato. Neste último caso, devendo ser melhor descritas como 'especialistas') que os cientistas e intelectuais sérios resolvem questões em aberto ou tentam convencer uns aos outros [2]. Isso só faz sentido em uma cultura em que a crença cega nas autoridades é forte. Assim, o pronunciamento de uma destas 'autoridades' ganha ares de infalibilidade e citações são usadas como moedas de troca nas discussões como forma de tentar empurrar suas próprias interpretações e cosmovisões particulares, o que é comum em meios fundamentalistas mas não em meios científicos e intelectuais sérios, pois neste caso são os argumentos e evidências analisados em conjunto é que são considerados relevantes. Outro problema como as suas citações é que, além de fontes antigas e desatualizadas (outras promoverem de maneira proposital a confusão e equivocação entre críticas a tópicos pontuais sobre como se deu a evolução sendo infladas em críticas a realidade da evolução como fato cientificamente consensual) é que muitas delas são de fato de criacionistas, apresentados como sendo de biólogos evolutivos, como é o caso de Behe, Axe (Veja também os comentários de PZ Myers sobre o assunto aqui), Skell (que nem biólogo ou bioquímico era, mas que alguns criacionistas parecem adorar fingir que ele assim o era , talvez, por perceberem que sem bons argumentos e evidências, a falta de especialização nas áreas em que gostava de dar pitaco, tornava suas opiniões ainda menos relevantes) etc que por sinal já foram mais do que respondidas por vários cientistas e filósofos, com os trabalhos de Behe e Axe tendo sido também comentados por mim em respostas do nosso Tumblr [passo os links assim que o servidor deles permitir] em que são esclarecidas as confusões e equívocos nos quais suas conclusões se baseiam.

Os trabalhos e argumentos de Löning, que é um promotor do criacionismo do Design Inteligente da Alemanha, também já foram criticados em outras ocasiões por vários autores [aqui e aqui] e em parte estão baseados na ideia de que a 'complexidade irredutível' e a 'informação complexa especificada' quando definidas de maneira minimamente coerente sejam problemas para os mecanismos conhecidos de evolução biológica, algo que é completamente falso como chamam a atenção vários cientistas e filósofos, como Thornhill e Ussery [3], Boudry, Blancke e Braeckman [4] (veja também o texto do evolucionismo.org 'Incoerência Irredutível') e Felsenstein [5] [Veja também aqui]. Estes conceitos só tornam-se realmente problemáticos quando os criacionistas dão para trás e tentam modificar suas definições originais de modo a imunizarem-se das críticas e das evidências científicas que mostram que a biologia evolutiva da conta do recado [6]. Mas, neste caso, quando os criacionistas adotam estas estratégias eles acabam reduzindo estes conceitos a proposições completamente sem sentido ou que não empiricamente testáveis, passando a argumentar por asserções, um velho e conhecido tipo de falácia que equivale ao bater o pé e tapar dos próprios ouvidos de uma criança que faz birra e que não quer aceitar alguma coisa. Além do mais, continuando esta tendência de imunização às críticas, este autor, seguindo Dembski e outros adeptos do CDI, despeja todo o ônus da prova em cima das outras hipóteses naturalistas, tomando a ideia de um Designer Inteligente Superhumano/Sobrenatural como padrão, e que, assim, não precisaria ser diretamente testada mesmo que não hajam evidências independentes para a existência do tal Designer e meramente postulá-lo de fato não nos esclarece nada sobre como surgiu uma dada característica, órgão, sistema, estrutura, organismos, espécie ou linhagem. O que mostra o quão sério os criacionistas do DI levam sua própria hipótese e com que espírito crítico eles a encaram.

Além disso, muitas das objeções e críticas apresentadas nestas citações, mesmo se não tivessem sido retiradas de seu contexto e distorcidas, em nada alterariam o status da evolução biológica e da biologia evolutiva, outras são apenas as mostras que como qualquer processo humano, mesmo a revisão por pares não é perfeita e deixa passar artigos ruins e mal argumentados [Veja por exemplo aqui]. [Isso sem mencionar que algumas das citações são de discussões em fóruns da internet, tendo ainda menos peso do que artigos de baixa qualidade] É preciso mais do que algumas afirmações soltas e citações fora de contextos para realmente demonstrar aquilo que os criacionistas pretendem. E caso você realmente tivesse qualquer interesse em se informar, ao invés de usar estas citações parciais e retiradas de seu contexto, leria os artigos originais e analisaria a vasta bibliografia sobre muito destes tópicos procurando compreender as evidências e os métodos de análise e investigação.

Recomendo aos interessados os links do TalkOrigins Arquives sobre 'Quote Mine' especialmente a lista de autores que tiveram suas citações garimpadas e distorcidas para os propósito de desinformação dos criacionistas.

------------------------------------------

Literatura Recomendada:

  1. Pieret, J. (Ed.) The Quote Mine Project: Or, Lies, Damned Lies and Quote Mines [Last update: October 31, 2006] The TalkOrigins Archive, 2006

  2. Hopkins, Michael Quotations and Misquotations: Why What Antievolutionists Quote is Not Valid Evidence Against Evolution [Posted: February 28, 2002] [Links updated: March 18, 2004] The TalkOrigins Archive, 2002.

  3. Thornhill RH, Ussery DW. A classification of possible routes of Darwinian evolution. J Theor Biol. 2000 Mar 21;203(2):111-6. PubMed PMID: 10704296.

  4. Boudry, M., Blancke, S., & Braeckman, J. (2010). Irreducible Incoherence and Intelligent Design: A Look into the Conceptual Toolbox of a Pseudoscience The Quarterly Review of Biology, 85 (4), 473-482 DOI: 10.1086/656904; que pode ser encontrado em

  5. Felsenstein, J. Has Natural Selection Been Refuted? The Arguments of William Dembski Volume: 27 Issue: 3–4, 20–26, May–August, 2007

  6. Boudry, M, and Braeckman, J. (2010). Immunizing strategies & epistemic defense mechanisms. Philosophia, 10.1007/s11406-010-9254-9.

Grande abraço,

Rodrigo

O link para a respostas sobre os trabalhos de Douglas Axe é este aqui: http://pergunte.evolucionismo.org/post/7620307598

Primeiramente você não está falando com criacionista bíblico nem raio nenhum de criacionismo.Sou um critico ta TE e como tal não tenho que defender nada aqui.Em segundo lugar, uma teoria não pode ser nem nunca poderá ser uma verdade que se auto-estabelece. Ela deve estabelecer-se por proposições, fatos adicionais, experimentos controlados e repetidos, testes. Você conhece alguma prova da TE ? Traga aqui então. Traga aqui provas evolucionistas que sustentem a sua fé no darwinismo.Eu não preciso tornar o evolucionismo falso, ele deve tentar aproximar-se o melhor possível da verdade. Mas a verdade mesmo é impossível em ciência.Um coisa Mais ainda :Vemos uma diferença irrenconciliável entre o neo-darwinismo (sim Rodrigo, é isso) e o equilíbrio pontuado.
Veja aqui um ávido evolucionista dizendo que deve-se liberar do Darwinismo:
"Eu próprio sou um dos maiores defensores de que devemos nos livrar de Darwin! O Evolucionismo hoje integra miríades de conceitos com os quais Darwin jamais sonhou, ainda que a idéia de Seleção Natural continue um pilar central. Esse apego a Darwin serve muito mais para confundir, em especial os criacionistas, que muitas vezes não entendem
que uma crítica ao modelo darwinista pode não estar se referindo à evolução em si."
http://www.evo.bio.br/VISITAS17.HTML
Quanto ao debate com ele já estou preparando uma resposta visto que ele visivelmente correu ao embate dizendo que eu estou confuso.

O que acontece é que a TE é e é ultra flexível, tão flexível que se torna uma tautologia 
Refuta-se aqui faz-se um adendo ali.Assim fica difícil refutar , na verdade impossível.

Tem evolucionista que acredita na paleontologia como guia na classificação filogenética.Tem evolucionista que crê na biologia molecular
A classificação filogenética está em pé de guerra atualmente. Existe uma controvérsia seriíssima entre as duas correntes.
Vide os teóricos que defendem a evolução das baleias.
É lógico que existe no meio da confusão aqueles que desejam fazer uma conciliação. Mas isso só o tempo dirá.
Por favor Rodrigo não aceito que me mande links para debates, se não Isso não é debate, é guerra de textos.
Para o bem do debate, me faça um favor. Traga mensagens escritas por você mesmo (pode e deve fazer citações a vontade) senão vira
uma mera guerrinha de referências, endereços e textos de terceiros.Repito tragam aqui provas evolucionistas que sustentem a sua fé no darwinismo .
Eu aceito qualquer desafio trazido aqui (desde que seja com bases científicas), mas que seja de forma ordeira, e facilmente compreensível
por todos.Meu objetivo aqui é ensinar e aprender.
Lembro ainda que ao se propor uma teoria que tem por finalidade explicar um problema levantado após observação de fatos empíricos,
(TE explicando o problema da biodiversidade e semelhanças homólogas nos seres vivos ante ao fato de que a vida existe) quem deve defender
a mesma é o postulante. Aquele que critica não precisa ter trabalho de derrubar nada, a teoria é que precisa manter-se por suas próprias forças.
Eu não preciso tornar o evolucionismo falso, ele deve tentar aproximar-se o melhor possível da verdade.
Continuando :Tem evolucionista que crê que a especiação seja resultado de múltiplas mutações aleatórias guiadas pela seleção natural.
Tem evolucionista que crê no equilíbrio pontuado.
Tem evolucionista que crê que a baleia seja descendente do mesochidian.
Tem evolucionista que crê que ela seja parente dos hipopótamos.
Tem evolucionista que acredita na paleontologia como guia na classificação filogenética
Tem evolucionista que crê somente na biologia molecular.
Tem evolucionista que crê no australoptecus africanus como sendo um antepassado do homem.
Tem evolucionista que cogita a sua retirada da árvore genealógica do mesmo.Tem evolucionista que crê que a ontogenia recapitula a filogenia
(embriologia).Tem evolucionista que descartou essa possibilidade.
Tem evolucionista que acha que todas as características fenotípicas do ser vivo sejam fruto exclusivamente de seu genótipo.
Tem evolucionista que crê que existe muito mais fatores a serem avaliados (membrana celular, citoesqueleto, etc..).
Tem tantas, mas tantas correntes diversas dentro do evolucionismo que a única coisa que os mantém unidos é a crença na evolução.
Não existem provas sólidas, nem sequer uma, em defesa do darwinismo. Nenhum dos problemas conceituais foram foram resolvidos.
Não existe uma descrição, um modelo, capaz de explicar a complexidade de certos organismos. Não existe um modelo capaz de explicar as
mutações aleatórias gerando espécies distintas. Não existe nenhum cálculo de probabilidades feito avaliando-se a possibilidade de que toda
a biodiversidade tenha sido gerada a partir de um único organismo primitivo. Nem mesmo existem modelos que descrevam a origem da vida
(não venha correr da raia e dizer que este não é um problema da evolução).
Eu adoraria conhecer os argumentos em defesa do darwinismo que você conhece.
Nem precisa muitos ou mesmo toneladas deles, basta um três e estamos conversados. Só peço uma coisa: Escreva vocês mesmo, evitando enviar links a
outros sites. Vamos discutir tudo aqui, certo?
Você poderia postar aqui de próprio punho os fósseis transicionais por exemplo e comenta-los?
Eu não discuto com guerra de links. Os links em um debate podem servir como apoio aos argumentos utilizados. Uma referência bibliográfica nunca é um
substituto para as as discussões. Escreva, posicione-se, fale sobre os fósseis, no que acredita e depois a gente conversa.O darwinismo precisa se
estabelecer e a Teoria da Evolução não é uma verdade auto-evidente, Precisa de PROVAS.
Faça como eu disse. Eu quero uma mensagem concebida por você.

Não desejo participar de uma discussão baseada em copy/paste e links apenas. Isso afasta o pessoal que acompanha o debate.

Quando falo em provas por favor leia-se evidências.

Provem que a macro evolução ocorre;ocorreu.

Náo me venham com evidências cheias de assunções!

Eu quero um MODELO. Como um sistema formado pelo acaso, de forma aleatória, pode conceber "máquinas" como são os sistemas vivos.

Novamente pois é muito importante eu gostaria que você trouxesse aqui um MODELO que descreva o processo.Explicações casuísticas já estou cheio. Quero saber se existe alguma novidade.

O ônus da prova é do darwinismo,  A teoria só se fundamenta com ciência.

Quando falo PROVAS claro que falo em evidências sem pesadas assunções ou pre suposições.

 Ad nauseam ter que explicar isso a evolucionistas .

 

As principais linhas de pensamento sobre a evolução das aves:
- DINOSSAUROS - Essa teoria é a mais aceita e difundida entre os cientistas.

Segundo a mesma as aves teriam evoluído a partir de pequenos e ágeis dinossauros terópodes

(e não de enormes dinossauros como Tyrannosaurus, Triceratops e Apatosaurus). Com os milhões de anos eles adquiriram penas e posteriormente aprenderam a voar.
- ARCOSSAUROS - Essa teoria é a 2ª mais aceita entre os cientistas. Supõe-se que as aves teriam evoluído dos arcossauros, um grupo de répteis que também deu origem aos dinossauros, pterossauros

e crocodilos, As aves então teriam evoluído bem antes até dos Archaeopteryx, há mais de 200 milhões de anos.
- CROCODILOS a teoria é a menos aceita e defende a tese de que as aves evoluíram a partir de

um grupo primitivo de crocodilos terrestres. Baseia-se em uma poucas e vagas semelhanças entre as aves e pequenos crocodilianos terrestres encontrados nos depósitos fósseis.
- PTEROSSAUROS - Essa teoria é uma das mais antigas e atualmente já não é mais defendida por ninguém. Baseia-se na semelhança externa entre aves e pterossauros. Nesse caso porém as semelhanças terminam por aí. De resto esses dois grupos eram bem diferentes. É um típico caso de evolução convergente.

Viu como essa Teoria muda TODA HORA E TODO MINUTO !! Como então refutar ??

E vc Rodrigo acredita em que bla bla bla ?

Por sinal estão ressuscitando Lamarck depois eu posto aqui...

A ressurreição de Lamark  http://contraevolucao.blogspot.com.br/ 

Como refutar ???

Muda toda hora! Só o que não muda é evoluiu...

Sabe-se lá como...

http://apps.facebook.com/theguardian/science/2012/jun/24/battle-of-...

Bate boca furioso entre evos eh eh eh vá entender...

http://contraevolucao.blogspot.com.br/ 

 "Até recentemente a afirmação de que variações adquiridas poderiam ser herdáveis constituía uma heresia grave que não deveria ter lugar na teoria evolutiva"

O pensamento neodarwinista estabeleceu uma profunda separação entre os processos internos que geram o organismo e o mundo exterior. Reunir esses dois elementos é o desafio para os teóricos da evolução do século 21, que poderiam, num gesto surpreendente, adaptar algumas das ideias lamarckistas para a era genômica. “É possível que existam mecanismos lamarckistas que permitam a herança de mudanças genômicas induzidas por fatores ambientais. Mas até recentemente a afirmação de que variações adquiridas poderiam ser herdáveis constituía uma heresia grave que não deveria ter lugar na teoria evolutiva”, escreve Eva Jablonka.

Me de licença Rodrigo mas... KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Essa teoria muta mais que as mutações que ela defende !

Meu Deus...

Aroldo C B da NOVA disse:

Primeiramente você não está falando com criacionista bíblico nem raio nenhum de criacionismo.Sou um critico ta TE e como tal não tenho que defender nada aqui.”

Caro Aroldo, para alguém que não é criacionistas você usa os mesmos argumentos equivocados e faz as mesmas confusões, então, não tenho como tratá-lo de forma diferente. Como suas críticas são infundadas e baseadas em 'quote mining' e distorção generalizada da biologia evolutiva, e falta do mínimo de compreensão do que é esta disciplina e como são suas teorias, além de não querer propor uma alternativa viável, elas não tem qualquer relevância.

Em segundo lugar, uma teoria não pode ser nem nunca poderá ser uma verdade que se auto-estabelece. Ela deve estabelecer-se por proposições, fatos adicionais, experimentos controlados e repetidos, testes. Você conhece alguma prova da TE ? Traga aqui então. Traga aqui provas evolucionistas que sustentem a sua fé no darwinismo.”

Com as considerações acima você só reforça a minha impressão original. Ao exigir 'provas' um termo que faz pouco sentido em termos de investigação científica jé que remete a evidências absolutas e irrefutáveis que fariam mais sentido apenas na lógica e matemática você mostra seu despreparo e raso conhecimento sobre como funcionam as ciências e como as evidências e teorias se relacionam.

Eu não preciso tornar o evolucionismo falso, ele deve tentar aproximar-se o melhor possível da verdade. Mas a verdade mesmo é impossível em ciência.Um coisa Mais ainda :Vemos uma diferença irrenconciliável entre o neo-darwinismo (sim Rodrigo, é isso) e o equilíbrio pontuado.

Você realmente não parece ter uma boa noção de como as ciências funcionam. A evolução biológica já é considerada pela comunidade científica um fato consensual e muito bem estabelecido, não havendo qualquer alternativa científica viável. Ela é uma conclusão oriunda de várias linhas de investigação que envolvem muitas disciplinas científicas diferentes, o fato de existirem discussões sobre os mecanismos específicos e sobre a inferência dos padrões de relacionamento filogenético isso em nada altera a o status do fenômeno evolutivo, isto é, a ancestralidade comum via descendência com modificação.

Suas considerações sobre o 'neo-darwinismo' e a compatibilidade com o equilíbrio pontuado são também irrelevantes, pois vai depender de como você defina o 'neo-darwinismo'. Caso você o considere sinônimo de biologia evolutiva e teoria evolutiva moderna você está simplesmente errado e caso você o defina como especificamente a versão da teoria evolutiva que se cristalizou nos anos 40 e que enfatizava o gradualismo filético e a suficiência dos mecanismos microevolutivos para explicar os grandes padrões de mudanças das biotas, então, você está bem atrasado, pois as críticas vindas dos paleontólogos sobre o tempo e modo de evolução nos anos 70 já foram incorporadas aos debates e podem ser encontradas nos livros texto de biologia evolutiva.

Veja aqui um ávido evolucionista dizendo que deve-se liberar do Darwinismo:
"Eu próprio sou um dos maiores defensores de que devemos nos livrar de Darwin! O Evolucionismo hoje integra miríades de conceitos com os quais Darwin jamais sonhou, ainda que a idéia de Seleção Natural continue um pilar central. Esse apego a Darwin serve muito mais para confundir, em especial os criacionistas, que muitas vezes não entendem
que uma crítica ao modelo darwinista pode não estar se referindo à evolução em si."
http://www.evo.bio.br/VISITAS17.HTML
Quanto ao debate com ele já estou preparando uma resposta visto que ele visivelmente correu ao embate dizendo que eu estou confuso.

Aroldo, pelo jeito você realmente está bem confuso sobre o assunto e tem uma tendência a misturar questões superficiais com questões de base como se o primeiro tipo de questão fosse problemática em relação ao segundo tipo de questões. O fato de muita gente não achar que se deve atrelar o nome de 'Darwin' a teoria evolutiva em sua versão mais moderna (que é melhor vista como um corpo multiteórico do que como um teoria única, como enfatiza o professos Aldo Mellenger, da UFRGS) em nada muda o consenso sobre a factualidade da evolução biológica e nem a robustez das explicações naturalistas para tal fenômeno. Teorias científicas são estruturas conceituais e metodológicas dinâmicas e que estão sempre mudando conforme novos fatos vão sendo descobertos e novos modelos e métodos vão sendo propostos e testados. Isso não é diferente do que ocorre na física e nem na química, basta prestar a atenção nas discussões que cercam a relatividade geral e a mecânica quântica que não ameaçam a gravidade e nem a concepção fisicalista do universo.

O que acontece é que a TE é e é ultra flexível, tão flexível que se torna uma tautologia 
Refuta-se aqui faz-se um adendo ali.Assim fica difícil refutar , na verdade impossível.

Aqui você argumenta por asserção e não dá qualquer evidência disso. Isso é falso como muitos já apontaram existem uma série de estados de coisas do mundo que se fossem (ou se mostrarem no futuro) diferentes não seriam compatíveis com a evolução biológica e muitos mais que poderiam ser incompatíveis com teorias, modelos e hipóteses específicas sobre como a evolução se deu e como são os padrões de relacionamento dos seres vivos. O problema é que como você mistura teoria, fatos, métodos e abordagens históricas teóricas que enfatizam esse ou aquele aspecto dos processos evolutivos você não consegue perceber seus equivocos.

---------------------------------------------------------

Caro Rodrigo...
O amigo nem se deu ao trabalho de ler isso que postei:
"Quando falo PROVAS claro que falo em evidências sem pesadas assunções ou pré suposições."
Assim desanima ...

Bem , vamos lá...
Antes de continuar quero que saiba que embora pretensa a tal , e embora muitos queiram ela seja,  a ciência  não é uma fonte de saber neutra, ela é moldada pelos pressupostos de sua época .E como tal está sujeita a erros assim como toda a fonte do saber humano.
Rodrigo meu caro...
Eu falei,falei,falei e o amigo não apresentou aqui nem uma Prova/evidencia da evolução ...
Traqa aqui por favor...
Repito vamos debater aqui as evidencias que sustentam a sua fé na evolução das espécies. Repito aceito qualquer desafio desde que sejam com bases CIENTÍFICAS que consiste em juntar evidências EMPÍRICAS verificáveis  baseadas na observação sistemática e controlada,  resultantes de experiências ou pesquisa de campo  e analisá-las com o uso da lógica!!  O método científico nada mais é do que a LÓGICA aplicada à Ciência!! A ciência trabalha com repetibilidade de processos mais uma vez repito, traga aqui redigida por você mesmo as evidencias do evolucionismo e estamos conversado.
++++++++++++++++++++
Caro Aroldo, para alguém que não é criacionistas você usa os mesmos argumentos equivocados e faz as mesmas confusões, então, não tenho como tratá-lo de forma diferente.
+++++++++++++++++++++
Claro que sendo eu um crítico da TE vou usar alguns argumentos utilizados também por criacionistas , isso é lógico.
+++++++++++++++++++++
Como suas críticas são infundadas e baseadas em 'quote mining' e distorção generalizada da biologia evolutiva, e falta do mínimo de compreensão do que é esta disciplina e como são suas teorias, além de não querer propor uma alternativa viável, elas não tem qualquer relevância
.+++++++++++++++++++++++++++++++
Críticas infundadas ?? De onde você tirou isso ?? Eu  ainda não critiquei NADA!! Apenas
coloquei/mostrei indagações de CIENTISTAS EVOLUCIONISTAS por sinal...
Quanto a ter ou não relevância é uma opinião sua , pois não sou o único crítico da TE e de crítica e crítica vive a boa ciência( mesmo não sendo isenta dos modelos de sua época como ela é )
Quanto a propor uma alternativa ...
Eu sou crítico logo não preciso propor nada.
+++++++++++++++++++++++++++++++
Com as considerações acima você só reforça a minha impressão original. Ao exigir 'provas' um termo que faz pouco sentido em termos de investigação científica jé que remete a evidências absolutas e irrefutáveis que fariam mais sentido apenas na lógica e matemática você mostra seu despreparo e raso conhecimento sobre como funcionam as ciências e como as evidências e teorias se relacionam.
+++++++++++++++++++++++++++++++
Já respondi a respeito das provas que por sinal repito , o amigo nem se deu ao trabalho de LER.
Quanto ao despreparo... Rodrigo...Rodrigo...
Já vai começar os ataques pessoais ? Raso conhecimento?
Você acha que eu entraria em um debate sem conhecer o que estou debatendo ???
Vou levar em consideração que você deve ter debatido com alguns criacionistas que não entendem nada de T E nem de ciência , sinto muito por isso.
+++++++++++++++++++++++++++++++
Você realmente não parece ter uma boa noção de como as ciências funcionam. A evolução biológica já é considerada pela comunidade científica um fato consensual e muito bem estabelecido, não havendo qualquer alternativa científica viável. Ela é uma conclusão oriunda de várias linhas de investigação que envolvem muitas disciplinas científicas diferentes, o fato de existirem discussões sobre os mecanismos específicos e sobre a inferência dos padrões de relacionamento filogenético isso em nada altera a o status do fenômeno evolutivo, isto é, a ancestralidade comum via descendência com modificação.
++++++++++++++++++++++++++++++
Rodrigo amigo, aqui eu tenho que parar e respirar fundo...
O amigo não sabe que já tem evolucionistas que questionam a ancestralidade comum ?
E eu é quem estou despreparado ?
Sim Rodrigo já há quem postule várias ancestralidades ou seja que a vida evoluiu
de variados unicelulares que devido a atuação/pressão da evolução ser a mesma ela produziu/gerou o mesmo resultado dando a falsa impressão de ancestralidade comum..O que particularmente acho até interessante, pena que ainda são poucos que defendem tal argumento.Quanto a não alterar o status do fenõmeno evolutivo o geocentrismo também já teve este staus , isso não quer dizer nada, teorias vem e vão e estão ai para ser refutadas e substituidas por outras melhores.
++++++++++++++++++++++
Suas considerações sobre o 'neo-darwinismo' e a compatibilidade com o equilíbrio pontuado são também irrelevantes, pois vai depender de como você defina o 'neo-darwinismo'. Caso você o considere sinônimo de biologia evolutiva e teoria evolutiva moderna você está simplesmente errado e caso você o defina como especificamente a versão da teoria evolutiva que se cristalizou nos anos 40 e que enfatizava o gradualismo filético e a suficiência dos mecanismos microevolutivos para explicar os grandes padrões de mudanças das biotas, então, você está bem atrasado, pois as críticas vindas dos paleontólogos sobre o tempo e modo de evolução nos anos 70 já foram incorporadas aos debates e podem ser encontradas nos livros texto de biologia evolutiva.

++++++++++++++++++++++
A verdade Rodrigo é que o Equlíbrio Pontuado ou Pontualismo ou ainda Teoria dos Equilíbrios Intermitentes  , nasceu da necessidade de explicar o aparecimento e desaparecimento abrupto das espécies conforme registro fóssil . Essa é a verdade nua e crua , as espécies aparecem devidamente adaptadas ao seu habitat e isso quem diz não sou eu e sim o registro fóssil/documentário fóssil ,que  por muitas vezes não mostra transições evolutivas suaves e sim um padrão que uma espécie apareça subitamente, permaneça por um período e depois se extingue.É claro que eu sei que já foram incorporadas aos debates Rodrigo, eu debato a mais de 15 anos...E como eu já disse a TE e seus postulados é/são super ultra flexíveis.
++++++++++++++++++++++

Aroldo, pelo jeito você realmente está bem confuso sobre o assunto e tem uma tendência a misturar questões superficiais com questões de base como se o primeiro tipo de questão fosse problemática em relação ao segundo tipo de questões. O fato de muita gente não achar que se deve atrelar o nome de 'Darwin' a teoria evolutiva em sua versão mais moderna (que é melhor vista como um corpo multiteórico do que como um teoria única, como enfatiza o professos Aldo Mellenger, da UFRGS) em nada muda o consenso sobre a factualidade da evolução biológica e nem a robustez das explicações naturalistas para tal fenômeno. Teorias científicas são estruturas conceituais e metodológicas dinâmicas e que estão sempre mudando conforme novos fatos vão sendo descobertos e novos modelos e métodos vão sendo propostos e testados. Isso não é diferente do que ocorre na física e nem na química, basta prestar a atenção nas discussões que cercam a relatividade geral e a mecânica quântica que não ameaçam a gravidade e nem a concepção fisicalista do universo.
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
Aqui me desculpe Rodrigo mas eu tenho que parar...
Tenho que ser irônico...
Comparar a TE com a física e principalmente a teoria desenvolvida/estudada/conceituada / por Newton  !?!?!?
 A teoria da gravidade desenvolvida por Newton melhor definida como "teoria da gravitação universal" já gerou a "Lei da Gravitação Universal" segundo pode conferir em qualquer busca do Google .
Por isso Digo : Existe alguma lei proveniente da Teoria da Evolução?
A resposta é um sonoro NÃO !!
Ainda bem que as teorias da físicas não são iguais as da TE por que se assim fossem as maçãs estariam voando por ai...
+++++++++++++++++

Aqui você argumenta por asserção e não dá qualquer evidência disso. Isso é falso como muitos já apontaram existem uma série de estados de coisas do mundo que se fossem (ou se mostrarem no futuro) diferentes não seriam compatíveis com a evolução biológica e muitos mais que poderiam ser incompatíveis com teorias, modelos e hipóteses específicas sobre como a evolução se deu e como são os padrões de relacionamento dos seres vivos. O problema é que como você mistura teoria, fatos, métodos e abordagens históricas teóricas que enfatizam esse ou aquele aspecto dos processos evolutivos você não consegue perceber seus equivocos.
+++++++++++++++
Mais uma vez vou levar em consideração que você deve ter debatido com criacionistas do pior nível que sei que abundam por aí na internet e não vou ser belicista.
Mas aviso ... É a útima vez...
Não seria maluco de debater e assim expor o meu nome sem conhecimento de causa.
Aguardo as suas Provas/evidências da TE.

Eu quero um MODELO. Como um sistema formado pelo acaso, de forma aleatória, pode conceber "máquinas" como são os sistemas vivos.Novamente pois é muito importante eu gostaria que você trouxesse aqui um MODELO que descreva o processo.Explicações casuísticas já estou cheio. Quero saber se existe alguma novidade. O ônus da prova é do darwinismo,  A teoria só se fundamenta com ciência.


Amistosamente.
Aroldo Castelo Branco da Nova.

Continuando:

“Tem evolucionista que acredita na paleontologia como guia na classificação filogenética. Tem evolucionista que crê na biologia molecular
A classificação filogenética está em pé de guerra atualmente. Existe uma controvérsia seriíssima entre as duas correntes.Vide os teóricos que defendem a evolução das baleias.”

Tirando o fato dessas alegações serem na melhor das hipóteses simplificações grosseiras e bem distorcidas de certos debates que ocorrem entre biólogos evolutivos, não vejo essas asserções como relevantes. Talvez na sua cabeça essas afirmações sejam críticas efetivas, mas não vejo como eles mostram que a evolução biológica não ocorra e nem que não compreendamos nada sobre ela. Nada disso depõem contra a ancestralidade comum e a descendência com modificação, isto é, a evolução biológica per se. Evolução é simplesmente a mudança das características herdáveis das populações.


“É lógico que existe no meio da confusão aqueles que desejam fazer uma conciliação. Mas isso só o tempo dirá. Por favor Rodrigo não aceito que me mande links para debates, se não Isso não é debate, é guerra de textos.”

É uma demanda bem estranha de alguém que ao invés de argumentar cola várias traduções de citações retiradas de seu contexto. O que eu fiz foi mostrar os problemas com este tipo de linha retórica, explicar alguns equívocos e citar literatura pertinente onde os pontos e argumentos que levantei são mais extensamente desenvolvidos.


“Para o bem do debate, me faça um favor. Traga mensagens escritas por você mesmo (pode e deve fazer citações a vontade) senão vira uma mera guerrinha de referências, endereços e textos de terceiros. Repito tragam aqui provas evolucionistas que sustentem a sua fé no darwinismo”

Já via que você é um criacionista dos mais convencionais. Vc ainda não compreendeu que o ônus é todo seu em mostrar evidências que mostrem ou que a evolução não ocorreu ou que hajam teorias não naturalistas que a expliquem melhor. Mais uma vez quero lembrar-lhe que você entrou em nossa página, colando as citações e quando eu respondo você passa a me acusar de ficar apenas colando links, quando eu de fato além de fazer isso argumentei de maneira direta sobre os problemas de sua linha retórica.

Não há debate científico sobre a evolução biológica e as discussões internas sobre aspectos mecanicísticos e sobre padrões evolutivos são o esperado em um campo saudável e em pleno desenvolvimento. A menos que você tenha dúvidas específicas ou argumentos anti-evolução específicos não espere que eu assuma o ônus só por que você acha que ele é meu.

“Eu aceito qualquer desafio trazido aqui (desde que seja com bases científicas), mas que seja de forma ordeira, e facilmente compreensível por todos. Meu objetivo aqui é ensinar e aprender. 
Lembro ainda que ao se propor uma teoria que tem por finalidade explicar um problema levantado após observação de fatos empíricos,(TE explicando o problema da biodiversidade e semelhanças homólogas nos seres vivos ante ao fato de que a vida existe) quem deve defender a mesma é o postulante. Aquele que critica não precisa ter trabalho de derrubar nada, a teoria é que precisa manter-se por suas próprias forças. 

Aldo, tenho dúvidas que você compreenda realmente como funcionam as discussões científicas e como se procedem as inferências nesta área. Como disse antes não há debate acadêmico sobre a realidade da evolução assim como não existem alternativa não-naturalista para explicar o fenômeno. O debate que resta externo a comunidade científica é ideológico e se baseia no fato de alguns grupos não aceitarem os métodos e estratégias de investigação e inferência científicas por que vã o contra certos dogmas metafísicos particulares.

Além disso, como você confunde o fenômeno evolutivo (o que pessoas como Gould chamam de o 'fato da evolução') com as teorias que buscam explicá-lo e as versões modernas das mesmas não vejo muita esperança de levar um diálogo minimante esclarecedor com você. Como você simplesmente não aceita qualquer ônus mesmo estando contra uma posição que é consensual entre os especialistas e que goza da maior respeitabilidade em círculos acadêmicos, não posso deixar de perceber uma certa má-fé de sua parte.


“Eu não preciso tornar o evolucionismo falso, ele deve tentar aproximar-se o melhor possível da verdade.”

Você está atrasado uns 150 anos para usar esta retórica. Sinto muito!


“Continuando :Tem evolucionista que crê que a especiação seja resultado de múltiplas mutações aleatórias guiadas pela seleção natural.Tem evolucionista que crê no equilíbrio pontuado. Tem evolucionista que crê que a baleia seja descendente do mesochidian.Tem evolucionista que crê que ela seja parente dos hipopótamos.Tem evolucionista que acredita na paleontologia como guia na classificação filogenética.Tem evolucio nista que crê somente na biologia molecular.

Tem evolucionista que crê no australoptecus africanus como sendo um antepassado do homem.
Tem evolucionista que cogita a sua retirada da árvore genealógica do mesmo.Tem evolucionista que crê que a ontogenia recapitula a filogeni. (embriologia).Tem evolucionista que descartou essa possibilidade.Tem evolucionista que acha que todas as características fenotípicas do ser vivo sejam fruto exclusivamente de seu genótipo. Tem evolucionista que crê que existe muito mais fatores a serem avaliados (membrana celular, citoesqueleto, etc..).”

Essas afirmaçõe (algumas delas bem equivocadas diga-se de passagem) não constituem-se em argumentos. É preciso mais do que elas se você quer defender qualquer tese ou conclusão, mas como você não aceita qualquer ônus, essas alegações ficam ainda mais ridículas.

“Tem tantas, mas tantas correntes diversas dentro do evolucionismo que a única coisa que os mantém unidos é a crença na evolução.”

Vamos corrigir, mesmo que eu aceitasse suas alegações como uma descrição fidegna dos debates internos a biologia evolutiva sobre as relações entre seres vivos e sobre os mecanismos evolutivos,ainda sim sua conclusão é falsa. Os biólogos evolutivos concordam que a evolução ocorreu e as evidências vindas de multiplas linhas de indagação mostram isso acima de qualquer dúvida razoável. Os biólogos evolutivos concordam sobre o fato que a evolução depende de mecanismos naturais que atuam ao nível de populações, como deriva, mutações, seleção etc além do isolamento reprodutivo, discordando apenas em relação a importância relativa de cada um deles em situações específicas e na suficiência deles


“Não existem provas sólidas, nem sequer uma, em defesa do darwinismo.”

Oque você entende como prova sólida? Mê de exemplo de que tipo de 'prova' você tem em mente, caso contrário isso é apenas retórica vazia.

“Nenhum dos problemas conceituais foram foram resolvidos”

Quais problemas conceituais você está se referindo e como eles impugnaria a biologia evolutiva, a teoria da evolução e a evolução biológica?


“Não existe uma descrição, um modelo, capaz de explicar a complexidade de certos organismos.'

Mesmo que isso fosse verdade, como isso depõem contra a evolução biológica, a teoria da evolução e a biologia evolutiva? Por que o fato de uma teoria científica não ser completa deveria ser problemático?

“Não existe um modelo capaz de explicar as mutações aleatórias gerando espécies distintas.”

Talvez por que não sejam só as mutações aleatórias que expliquem tal fenômeno e os cientistas nem tentem fazê-lo preferindo acrescentar processos como deriva, seleção e os detalhes demográficos e estruturais das populações e dos sistemas reprodutivos dos organismos envolvidos.

'Não existe nenhum cálculo de probabilidades feito avaliando-se a possibilidade de que toda a biodiversidade tenha sido gerada a partir de um único organismo primitivo. Nem mesmo existem modelos que descrevam a origem da vida (não venha correr da raia e dizer que este não é um problema da evolução).”

Na realidade existem sim tais estimativas como as feitas há alguns anos por Douglas Theobald que contrastam as hipóteses de origem única com as de múltiplas origens. Se você não conhece a literatura da biologia evolutiva e nem com os métodos de comparação e escolha de modelos e como se estimam tais eventos com base em técnicas de máxima verossimilhança e por métodos Bayesianos a culpa não é nossa. Mas mesmo que não houvessem estas estimativas, em que isso mudaria o status da evolução biológica e da teoria evolutiva sem que houvesse uma outra alternativa científica que desce conta de tal fenômeno e pudesse sr testada.

Sobre a origem da vida, embora seja uma questão ligada a evolução, os fenômenos são conceitualmente independentes e não eram o escopo original das propostas de Darwin e Wallace já que o modelo variacional de evolução que eles propuseram que que continua válido até hoje depende da existência de sistemas que possuam variação e que pelo menos parte dessa variação seja herdável e em que hajam replicação diferencial de preferência.


'Eu adoraria conhecer os argumentos em defesa do darwinismo que você conhece.
Nem precisa muitos ou mesmo toneladas deles, basta um três e estamos conversados. Só peço uma coisa: Escreva vocês mesmo, evitando enviar links a
outros sites. Vamos discutir tudo aqui, certo?”

Aqui está o problema, não faz muito sentido falar em neo-darwinismo ou darwinismo sem especificar exatamente o que você tem em mente quando fala deles. Como pelo jeito já disseram para você muitos biólogos evolutivos simplesmente não gostam desses termos exatamente por causa dessa confusão que confunde determinadas versões históricas da teoria evolutiva, e suas enfases em certos mecanismos e dados, com o atual estado da pesquisa científica em biologia evolutiva que tem incorporado muita coisa desde o advento da síntese nos anos 40 e ainda muito mais caso comparemos aos parcos conhecimentos sobre hereditariedade da época de Darwin e Wallace com a moderna biologia evolutiva e o que se sabe sobre biologia molecular, ecologia, biologia organísmica e modelagem matemática de processos biológicos.


“Você poderia postar aqui de próprio punho os fósseis transicionais por exemplo e comenta-los?'Já fiz estas listas em outros escritos, mas antes fazer isso de novo gostaria de saber o que você entende por “fósseis transicionais”, assim, poderia corrigi-lo antes de você fazer o que os criacionistas fazem ao serem apresentados a estes fósseis que é negar que eles sejam formas de transição, redefinindo os conceitos ao seu bel prazer e fazendo demandas absurdas. Conheço bem a estratégia de atirar para todos os lados e de jamais aceitas o ônus

Eu não discuto com guerra de links. Os links em um debate podem servir como apoio aos argumentos utilizados. Uma referência bibliográfica nunca é um
substituto para as as discussões. Escreva, posicione-se, fale sobre os fósseis, no que acredita e depois a gente conversa. O darwinismo precisa se 
estabelecer e a Teoria da Evolução não é uma verdade auto-evidente, Precisa de PROVAS.
Faça como eu disse. Eu quero uma mensagem concebida por você.

Não desejo participar de uma discussão baseada em copy/paste e links apenas. Isso afasta o pessoal que acompanha o debate.]”

De novo, uma demanda estranha vinda de alguém que começa a discussão usando citações tiradas de seu contexto e que não aceita o ônus da prova.

Quando falo em provas por favor leia-se evidências. Provem que a macro evolução ocorre;ocorreu. Náo me venham com evidências cheias de assunções!”

O que seria 'evidências cheias de assunções' para começo de conversa? Todo tipo de evidência empírica é potencialmente falível e é por isso que as inferências científicas em geral um certo nível de incerteza o que demanda múltiplas linhas de evidência.

Eu quero um MODELO. Como um sistema formado pelo acaso, de forma aleatória, pode conceber "máquinas" como são os sistemas vivos. Novamente pois é muito importante eu gostaria que você trouxesse aqui um MODELO que descreva o processo. Explicações casuísticas já estou cheio. Quero saber se existe alguma novidade. O ônus da prova é do darwinismo,  A teoria só se fundamenta com ciência.


Aqui mais uma vez você se comporta como um criacionista bem tradicional, distorcendo as próprias ideias básicas sobre as origens da vida e a evolução biológica. Não se conjectura que os sistemas vivos tenham se originado pelo puro acaso em nenhum sentido técnico relevante, uma vez que leis e processos causais estão também envolvidos. Você simplesmente equipara a falta de um planejamento e controle consciente com o acaso, o que é algo bem diferente. Além disso insiste em termos como o Darwinismo e ainda por cima atribui a ele a tarefa de explicar todos os detalhes sobre a origem da vida. Sinto muito mais claramente, ou você está de má-fé ou não faz ideia do que esteja falando.

--------------------------------------

Responder à discussão

RSS

© 2017   Criado por Eli Vieira.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço